Tratamento natural contra o suor excessivo

Ao correr uma coisa é certa: você também irá suar. Transpirar faz parte dos treinos e para que você evolua na corrida é preciso, literalmente, suar a camisa. No entanto, existem aqueles que suam além da conta, chegando a hiperidrose. Apesar de muitos pensarem que isso é assunto de higiene, a questão pode estar relacionada a fatores emocionais, glandulares ou hormonais e (até) a sua hidratação.

A transpiração excessiva pode acarretar o acúmulo de bactérias, que são as responsáveis pelo mau odor e aquela sensação desagradável proveniente do suor. E isso pode ser sinal de que as coisas não estão funcionando direito no organismo. Mas como suar menos? Primeiro, foque na hidratação, que deve ser feita de forma adequada antes e depois das provas e treinos. Tratamento natural contra o suor excessivo

Ao consumir muito líquido, normalmente, deve-se eliminar mais também. Portanto, o acúmulo de água se resolve com o suor. Agora, se você transpira em excesso, mesmo com temperaturas normais, não consome muito líquido e nem corre em alta intensidade, é preciso ficar atento ao seu metabolismo para saber se ele está funcionando corretamente.

A hiperidrose faz com que você transpire mais e de forma imprevisível. O problema atinge cerca de 3% da população mundial, seja por uma doença ou causa genética. Ela ocorre, principalmente, em áreas do corpo como axilas, pés, mãos e rosto.

Para conviver melhor com isso você pode usar talco de amido para a higiene dos pés, pois auxilia na resistência do suor excessivo, sabonete antisséptico na região das axilas, que ajuda no controle das bactérias e fungos provenientes do suor, evitar ingerir bebidas alcoólicas, café e chá verde, que aumentam a quantidade de suor por elevarem a temperatura corporal, e optar por antitranspirantes com 10% a 20% de cloreto de alumínio na fórmula.

Você pode apostar, ainda, em remédios naturais. Após terminar uma corrida, massagens com azeite de cipreste pelo corpo todo, depois do banho, pode diminuir a transpiração. Para finalizar a massagem, use azeite de lavanda nas axilas, pés ou outras zonas onde o suor é mais intenso. Compressas com chá preto também ajudam a diminuir o suor, graças à presença de ácido tânico, que desacelera a produção da glândula sudorípara.

Além disso, você ainda pode procurar um dermatologista e fazer um tratamento para minimizar os sintomas. Dentre os mais procurados está a aplicação da toxina botulínica, o famoso Botox. Como a hiperidrose ocorre pelo excesso de produção de acetilcolina (substância liberada pelo sistema nervoso autônomo, na glândula sudorípara), a toxina botulínica inibe a sua produção, diminuindo o suor.

O procedimento consiste na aplicação da toxina em lugares onde o suor é mais abundante e é preciso apenas uma sessão, que costuma durar, em média, 20 minutos. O resultado pode ser percebido a partir de 72 horas, depois de feito o procedimento, e a ação dura cerca de 6 meses.

 

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *